sábado, 27 de novembro de 2010

aos meus esquecidos.


Eu estava saindo do banheiro, e vi duas garotas. Uma chorava, copiosamente.
Se eu senti dó? Não sei o motivo para eu sentir pena, mas aquilo me marcou, somente.
E entre soluços altos, falava para a amiga:(...) Eu vou esquecer dele e dela. Eu não vou mais pensar nele antes de dormir, ao acordar...(soluço), e ela? Vou romper os laços, nunca mais será a minha amiga(...)
E com essa frase na cabeça eu fiquei.

Em quem você pensa antes de dormir? Em quem você deveria pensar ao acordar? Para que número telefônico você liga quanto está precisando? Com quem você se importa, realmente?
Será que a pessoa que fala com você, liga para o que você fala?
No seu círculo social, quem é você?
O ajudante ou o necessitado?
Todos temos de um, um pouco.
Mas, às vezes, damos importância demais para quem não merece.
Você lembra das pessoas que você falava diariamente, à três, cinco anos atrás? Não adianta recorrer às fotos, o que importa é a sua memória, como a pessoa marcou você. A fotografia nada mais faz do que registrar o momento. O que você registra das pessoas?
E essas amigas, os ex-namorados ainda podem lembrar de nós.
E como um ato repentino, as pessoas aparecem. Invadem nossas vidas, nos ajudam, modificam a nossa cabeça e de repente, somem - às vezes não.
E nos momentos que precisamos de um ombro amigo, aquela pessoa anônima, aquele esquecido aparece. Mesmo não estando lá toda hora, e não sendo tão esquecido assim, ele ainda dá um: "olá, como você está? Me lembrei de você."
Você é o esquecido de alguém? Era um tremendo amigo e passou a ser um colega? Isso pode ser inevitável. Não é possível darmos atenção para todos que conhecemos e não esquecer de ninguém.
As pessoas se esquecem de datas importantes, de fazer algo necessário, e de rostos. E se esquecem de pedir perdão, como se arrependimento fosse inútil. E elas se odeiam por meses, anos e mesmo assim, continuam brigando.
Mas quando se reencontram, têm a maravilhosa chance de deixar tudo para trás, porém há situações que nem a mais forte desculpa pode apagar. Essa chance, alguns valorizam e outros desperdiçam. Aos que desperdiçam? Esqueça, ainda há 7 bilhões de pessoas no mundo que você pode conhecer.
Humanos são capciosos, estranhos, chatos e encantadores. Não temos um motivo certo de dar oi a um estranho, e nem motivo de falar com certas pessoas, contudo nós o fazemos.
É esquisito como laços de apertam quando a distância aumenta mais e mais, e como laços de desfazem tão facilmente. Não desfaça laços tão complacente como assistir televisão, mas não espere que os seus esquecidos venham atrás de você, pois de vez em quando quem pode precisar, são eles.
Humanos são só humanos. Erram.
E o mais incrível disso? Podem consertar, quase tudo.

E por falar nisso: Oi, eu me lembro de vocês.

4 comentários:

suellen nara disse...

É isso aí.

"quem tem que ficar, fica."

Cora disse...

Oi, eu também me lembro de você, sempre...
O que dizer de um texto que está totalmente incrivel..

Beijos, minha amiga que espero que nunca seja esquecida.

thays g. disse...

não esqueço de você, de vez enquando penso como estás, e sinto sua falta..
nunca se esqueça de mim, porque eu nunca te esquecerei

teus textos são otimos mesmo!
beijos, se cuida

Natália Tonin disse...

Conseguiste mais uma vez me fazer refletir de uma maneira diferente novamente... é incrível como as tuas palavras tocam a minha mente.
Eu sempre lembro de você e de toda a sua família quando sou questionada sobre algo amigo.
Estou cada dia mais feliz por conhecer esse seu lado que antes não era de meu conhecimento.
Um grande beijo de alguém que te adora cada dia mais... Nati.