domingo, 22 de agosto de 2010

pare esse trem.


Pare esse trem, agora.

Não vê que eu quero sair?
Eu cresci dentro dele.
Desde que me conheço, ele tem sempre as mesmas dimensões, as mesmas cores. Tudo bem que já acumulei bagagens, mas acho que é a hora de parar.
Você não enjoa desse trem?
Ele está sempre na mesma velocidade, não consigo acompanhar mais.

Pare esse trem.
Porque eu quero fazer isso?
Eu não sei bem o que eu quero, pode trocar a rota?
Ir para um parque onde posso ficar a tarde inteira lendo, sem ninguém para perturbar.
Ou sei lá, ir à uma casinha pequena onde não há preocupações.
Nenhuma preocupação.
Já sei, troque a rumo para uma praia. Para uma montanha. Para a neve.
Honestamente, ninguém vai parar esse trem?
Não consigo pensar dentro dele, ele está me aprisionando.
Está me enlouquecendo.
Faz eu ver o mundo lá fora todo colorido.
Disseram-me que o mundo é preto e branco.

Pare o trem.
Ninguém me ouve, já ordenei a troca de viagem. Para onde?
Para um lugar onde há justiça, risos, tempo calmo. Onde não há discriminação nem humilhação. Onde se for para rir, que seja do passado e não do futuro. Dos meus sonhos, do meu futuro. Ei, não ria do meu futuro.

Pare esse trem.
Só estou pedindo um lugar com humanidade. Como assim não há lugar com humanidade? Eu tenho que criá-la dentro desse trem onde as coisas estão desorganizadas?
Pare esse trem, quero trocá-lo.
Eu sou a dona, posso fazer o que eu bem entender com ele. Posso pichar, furar, mas não posso vender? Quem você pensa que é para mandar no meu trem?

Pare esse trem.
Abra a janela, quero ver o que se passa lá fora. Quero sentir o vento. Quero olhar as cores que me prometeram.
Rápido, fecha! Como isso pôde acontecer lá fora? Os outros trens perderam o controle? Como podem se estragar assim?

Pare esse trem.
Ei, tirem esse maluco perto de mim! Como ele pôde entrar no meu trem?
Moço, pare de me incomodar!
Você está desorganizando minha mente tudo de novo. Acabei de tirar um louco e me vem mais outro? Não posso ter um pouco de paz? Já estou me acalmando ao pensar que esse maluco é só mais um que entrou no meu trem, não me deixa dormir e daqui há alguns meses já vai sair. Não, não consigo me acalmar assim. Quero que ele saia agora!

Não aguento essa velocidade, eu sei que não aguento.
Pensando melhor, não pare o trem.
Ele tem que continuar se movendo, para o bem de todos.Eu não posso entender porque ele não pode parar.
Eu tentei pará-lo, eu tentei entender.

Não venha me falar das curvas que eu já contornei, as que eu já formei. Cansei de continuar funcionando para um lugar que eu nem sei onde é.

Também não venha me falar de quantos trens eu já cruzei. Eu sei que eles passaram por mim deixando marcas, mas pode ter certeza que eu já deixei marcas neles também. Não conto quantos trens passam por mim. São só mais alguns de vários que irão passar.
Me leve para casa, pois esse trem parece-me uma prisão.

E só lá, pare esse trem.
E lá eu organizo o que tem para organizar. Eu coloco tudo nos eixos, já que é impossível fazer isso em movimento.



Acho que um dia você aprende que a pior prisão é seu próprio corpo, e que não importa para onde você quer ir, sempre haverá situações que o impedirão. Não importa quanto você peça para pararem com os problemas, eles o impedirão.
Nunca pare de lutar. Continue em movimento.
Nunca pare seu trem.

5 comentários:

Crazy Mary disse...

É...não pare esse trem! rs
Por mais que os caminhos sejam bem tortuosos(e algumas vezes eles são até demais) o trem não pode parar assim. Let it go...
Vlw pela visita ;)
to seguindo tb.
Beijo

Thaty disse...

OIE, adorei teu blog.
Achei lindo o visual dele.

Obstáculos são necessarios para crescer, não pare o trem deixa ele abrir seus caminhos.

Estou te seguindo.
Me visita tb.
http://pedacosdomeucotidiano.blogspot.com

Bjuuuuu
Thaty

Cora disse...

Não pare o trem. Ele é necessário para aprendermos a viver. Por mais que seja trabalhoso. No final, o trem, sempre abrirá caminhos de esperança.

Ei, amo seus textos, a forma como você escreve. Tudo, tudo.
Te amo.

bruna cardoso disse...

Nossa, eu estava precisando ler um texto bom pra me sentir bem.
Tenho passada por coisas difíceis esses dias, e é sempre bom ler um texto assim, que faz a gente pensar.
Adoro seus textos, beijos.

Natália Tonin disse...

Minha pequena grande escritora, eu que te conheço desde pequenina, não imagina o quão belo eram as tuas escritas, os teus pensamentos, o quão imensa é a tua mente... que orgulho. Um diamante. Tão lindo e valioso por fora, que a primeira vista diria fraco, porém, vejo que éis tão forte quanto o próprio.
Desde muito tempo, sua grande admiradora, nati.